Treinamento Físico e Yoga.

Yoga como coadjuvante no alcance de índices e objetivos.

Quando se está treinando, seja por objetivos pessoais ou para atingir índices em competições é indispensável estar equilibrado. Muitas vezes fazemos e refazemos planilhas de treino, rotinas de treino e nossos objetivos não são atingidos. Por que? 
As pessoas, em geral, não se preocupam em procurar formas alternativas para conseguir um melhor resultado no treinamento, as vezes é necessário sair do convencional . O yoga pode melhorar muito o desempenho físico e emocional.
Estudos científicos comprovam que a prática regular do yoga, reduz o stress, reduz a ansiedade, incrementa a capacidade pulmonar, aumenta a concentração, acalma a mente, ensina a viver no presente, traz equilíbrio energético, conecta o ser humano a sua essência (EU MAIOR) e é facilitador do autoconhecimento. 

O corpo energético segundo o yoga.

O ser humano possui uma camada física (corpo denso) e várias camadas energéticas (corpos sutis), a experiência física e emocional se refletem nas camadas energéticas. As camadas energéticas estão diretamente ligadas aos chakras, vórtices energéticos, e os principais para o yoga são 7 que se localizam ao longo da coluna vertebral. A coluna possui três canais energéticos (nadis), ida (energia lunar ou feminina), pingala (energia solar ou masculina) e sushumna.

Como já foi dito, o que se experiência na camada física é refletido nas camadas energéticas e dessa forma são criadas as couraças, defesas. Essas couraças provocam desequilíbrios energéticos que se refletem no corpo humano como nós musculares, dores, doenças, debilidade emocional e muitas outras formas.

Como o Yoga equilibra o corpo denso e os sutis?

Os asanas são as posturas físicas do yoga, quando trabalhamos os alinhamentos nos asanas, acessamos o Annamaya Kosha (corpo de alimento), que é o invólucro dos outros quatro corpos, desintoxica-se. Ao realizamos os asanas, respiramos (prana), ou mesmo em aulas especiais de respiração, praticamos pranayamas (exercícios respiratórios), acessamos então o Pranamaya Kosha, corpo de força vital ou energético e incrementamos a sua qualidade. Na quietude e permanência do asana ativamos o Manomaya Kosha, corpo mental, reduzimos as flutuações mentais . O Vijnanamaya Kosha, corpo intelectual, é acessado quando se consegue atingir o espírito do asana, adquirimos conhecimento. O Anandamaya Kosha, corpo estático ou espiritual, é o núcleo radiante onde o amor incondicional e a comunhão com a vida surgem, através dele entramos em contato com o EU MAIOR.

A prática dos asanas, pranayamas e meditação leva o praticante ao equilíbrio físico e emocional, pois o fortalecimento do corpo sutil desmancha as couraças e proporciona autoconhecimento. O yoga tem a capacidade de criar espaço para o novo, no corpo e na mente, pois o praticante aprende a viver no presente. Quando se está no tapetinho e o trabalho só depende do praticante e o praticante começa a ver-se sem as interferências e estímulos externos tudo muda, pois praticando tem-se contato com tudo que é fácil e tudo que é difícil, não se pode dizer que houve qualquer interferência pois era o praticante com a sua mente, sua respiração, seu coração e o seu corpo. É o praticante vivenciando o momento presente. Inspira... expira... solta... entrega... desapega. É no equilíbrio do viver o presente, com a respiração, com a mente, com o corpo e a conexão com  EU MAIOR que se consegue o autoconhecimento que nos leva a atingir objetivos.  

Então, quer melhorar? Quer atingir índices? Comece a praticar Yoga e mude toda a sua perspectiva.

Entre em contato com a sua respiração, tenha consciência da respiração. Quem controla a respiração, controla o coração, quem controla a respiração controla a mente.
O passado já se foi, o futuro não existe, esteja presente no aqui, no agora. Vai lá e faz o que tem de ser feito, sem medo de ser feliz.

Reflexão sobre o objetivo ao praticar os asanas.

O objetivo ao praticar os asanas é começá-los no centro do seu ser e expandí-los dinamicamente a toda a periferia do seu corpo. Quando você se alonga, a periferia, por sua vez, remete as mensagens ao centro. Da cabeça aos calcanhares, você precisa encontrar o seu centro e, a partir dele, estender-se e expandir-se em longitude e latitude. Se a extensão começa na inteligência do cérebro, a expansão parte da inteligência do coração. Ao fazer o asana, tanto a inteligência intelectual como a emocional têm se se unir e trabalhar juntas.


Referência: Luz na Vida - página 65.
Autor: B.K.S. Iyengar.


Principal